Como estarmos preparados para a resolução de problemas de primeira e de segunda ordem, que surgirão, porém, hoje de natureza ainda por nós desconhecida?

O MUNDO EM CONSTANTE MUTAÇÃO

Iniciaremos nossa análise situando-nos, primeiramente, em face de apenas algumas mudanças que estão ocorrendo no mundo, as quais já nos estariam afetando.

OS ROBÔS ENTRE NÓS

Nada a temer, pois, o que nos espera, e que, aliás, já estaria ocorrendo indiretamente com a frenética utilização dos smartphones, por exemplo, é uma perfeita integração entre os humanos e as máquinas. O que nos aguarda, verdadeiramente, porém, é algo mais avançado com implantes em nosso corpo, estabelecendo uma conexão direta entre o chip e nossos neurônios.
Mas é que está havendo uma invasão das máquinas, tanto que, hoje, são 150 mil robôs industriais vendidos por ano. Isto, porém, pouco importa, pois os humanos sempre encontrarão novas ocupações, tanto que, já há quem afirme que 65% das crianças de hoje, quando adultas, trabalharão em profissões que sequer foram inventadas, certamente muito melhores, até, do que a maioria das que hoje existem, as quais se resumem na prática de atividades repetitivas, mais apropriadas, portanto, para as próprias máquinas.

INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL

Afinal, a inteligência artificial seria útil apenas para a liberação da mente humana, facilitando todo o tipo de interação entre humanos e máquinas e entre elas próprias? Não, pensa-se até em algo mais assustador, pois a inteligência artificial deverá nos surpreender a todos, superando obstáculos que já desafiam a inteligência humana há muito tempo.
Os computadores poderão, então, desenvolver até um tipo de inteligência completamente diferente da dos humanos possivelmente, até, ininteligível para nós.
E, para adentrarmos no campo da medicina e da saúde pública, o tratamento genético, já realizado em cobaias humanas, trouxe a cura de diversos pacientes com câncer, em um percentual bastante alentador.
A primeira vista o tratamento seria simples. Extrai-se do paciente um determinado tipo de célula branca de modo a transformá-la em célula assassina, a qual eliminará as células doentes.

AS MUDANÇAS OCORRIDAS EM ÂMBITO DOMÉSTICO COM A RECENTE REFORMA DA CONSOLIDAÇÃO DAS LEIS DO TRABALHO
JORNADA INTERMITENTE

Tendo como pano de fundo estas mutações em âmbito global, algumas mudanças ocorridas na área doméstica, terão impacto direto na indústria de crédito e cobrança na medida em que, por exemplo, a novidade da jornada intermitente for implantada, a qual prevê a prestação de serviços sem uma jornada definida.
Este novo tipo de contratação já atraiu o setor que abrange prestadoras de serviço de telemarketing, teleatendimento e teleserviços.

TERCEIRIZAÇÃO

Estas mesmas empresas do setor de telecomunicações que empregam um milhão e meio de trabalhadores formais, sentir-se-ão mais seguras com o revigoramento do instituto da terceirização, proporcionado pela recente reforma trabalhista.

HOME OFFICE

Já o setor de tecnologia da informação e processamento de dados, com 600 mil trabalhadores em atividade no país, que já adotava, embora timidamente, o home office, espera dobrar o número de seus trabalhadores que atuam em suas respectivas residências.
O trabalho remoto, realizado por meio de computadores domiciliares, conectados às empresas, através da internet, cresce no mundo e dobrou no Brasil, ano passado, para 1% do total, segundo pesquisa da Organização Mundial do Trabalho (O.M.T) e da Fundação Europeia para a melhoria das condições de vida e do trabalho (EUROFOUND) em 15 países da Europa, Américas e Japão.
A CLT até que já previa este tipo de trabalho, todavia, a reforma trouxe modificações importantes como, por exemplo, no controle da jornada: o home office não poderá cobrar por horas extras e o respectivo contrato de trabalho terá que ser por escrito, especificando pontos como o reembolso de despesas com o custeio de suas atividades.
O home office para as empresa de Recuperação de Ativos Financeiros (cobrança) poderá constituir-se, ademais, em um grande atrativo, pois sua adoção justificará a eliminação dos custos de locação imobiliária, para a instalação das posições de atendimento (P.A.s); da aquisição das próprias P.A.s, bem como dos ônus trabalhistas, na medida em que a empresa operadora adotar o sistema de franquia empresarial, passando seus operadores à condição de franqueados, sujeitos a uma legislação específica.
Nada de assustador nisto, ou seja, em uma empresa de cobrança com escritório central singelo, sem um operador a vista, só com pouquíssimos funcionários meramente administrativos, embora com milhares de operadores a perder de vista, espalhados pelo país afora.
Não é nada de se estranhar, pois o Uber é a maior empresa de locação de veículos no mundo, não possuindo um só de sua propriedade, a não ser os sem motoristas, guiados pela inteligência artificial, porém ainda em teste.

MEDIAÇÃO

As empresas dedicadas a Recuperação de Ativos Financeiros (cobrança) não devem apresentar-se como mediadoras, valendo-se dos ventos favoráveis que sopram em favor deste novel instituto jurídico, por sinal já inserido em nosso direito positivo por uma lei específica, pois o mediador não pode tomar partido desta ou daquela outra parte, devendo, pois, sempre agir como elemento neutro e imparcial.
O Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro está pondo, inclusive, à disposição das partes beligerantes, um sistema totalmente digital, sem a interferência humana para negociar.
A iniciativa privada, também preocupada com o número elevado de pessoas naturais e jurídicas negativadas (são 60 milhões), (pois isso constitui fator de atravancamento da concessão de crédito), criou plataformas de negociação online, as quais só tendem a crescer.

BIG DATA

Valendo-se dos avanços da tecnologia da informação, algumas empresas, através do cruzamento de informações de diversas fontes – o chamado Big Data – localizam os devedores, passando a oferta de um acordo a ser feita por e-mail, sms ou por via de anúncios patrocinados em sites como o Google e o Facebook.
Aí a mensagem logra ser diferente, passando as empresas de Recuperação de Ativos Financeiros a apresentarem-se como autênticas mediadoras, sem tomar partido, em busca de um acordo que seja benéfico para os dois lados, ao invés de se colocarem do lado do credor.
As plataformas, incentivam, ainda, o usuário a fazer uma proposta espontaneamente, mesmo se o credor não for cliente da empresa.
Esta é uma tendência, ao nosso ver que, efetivamente, veio para ficar melhorando, sem dúvida, a performance das empresas de Ativos Financeiros, algumas das quais já usam a inteligência artificial através de robôs aptos a negociar com até 500 financiados ao mesmo tempo, elevando, com isto, enormemente a produtividade das empresas que o utilizam.

CONCLUSÃO

Então, concluindo, afinal quais as qualidades necessárias para você se adaptar às tendências de um mundo constantemente em mutação e, afinal, ser feliz?
Certamente possuir um aguçado espírito de avaliação crítica e um pensamento criativo a toda prova, sem jamais descuidar de sua capacidade de comunicar-se e de interagir de forma efetiva com pessoas e instituições chave para sua realização pessoal e profissional.
Ao fazê-lo, porém, é sempre bom lembrar que muitas das escolhas que fazemos nos são ditadas mais pelo emocional que pelo racional, segundo afirma um recente ganhador do último Prêmio Nobel de economia.
Outro bom conselho é o seguinte: quando estivermos diante de algo que não nos seja familiar é necessário avaliar com calma a situação, se quisermos alcançar um julgamento preciso.
Observado tudo isso, certamente você alcançará a felicidade almejada em sua trajetória através do espaço-tempo, a despeito de suas constantes e profundas modificações.

Prof. Luiz Felizardo Barroso
Presidente da Cobrart
luiz@felizardo.com

Gostou dos assuntos abordados? Quer receber nossos artigos em primeira mão via e-mail?
Basta responder nosso formulário no início da página com seu nome e e-mail.

0

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *